Livre-se das crenças irracionais que o prejudicam

Bom dia a todos/as!

O post de hoje pretende ser um ponto de partida para a autorreflexão e para a mudança pessoal. O que podemos mudar que tem um impacto imediato nas suas vidas? A nossa maneira de pensar sobre as coisas. Identificar as nossas crenças irracionais, os pensamentos enviesados e falaciosos que são autodestrutivos, e que nos impedem de alcançar os nossos objetivos. Não podemos controlar os eventos exteriores a nós, mas podemos controlar como reagimos a eles, o que na verdade, é a ideia base para todas as psicoterapias cognitivas. Hoje, apresento a teoria racional emotiva comportamental, desenvolvida por Albert Ellis, e as 12 crenças irracionais que identificou, que devem ser erradicadas.

A terapia racional emotiva comportamental (TREC) é uma abordagem científica que se baseia na teoria ABC das emoções. Uma premissa fundamental desta teoria é a de que os humanos não ficam emocional ou psicologicamente afetados devido às circunstâncias infelizes, mas sim pela forma como constroem essa maneira de “ver” as circunstâncias, através da linguagem, das crenças, significados e filosofias sobre eles mesmos e o mundo.

De acordo com esta teoria o impacto que os (A) acontecimentos ativadores (a morte de um familiar; um problema prático) podem ter nas várias (C) consequências psicológicas (emocional, comportamental, cognitiva, reações psicofisiológicas), é mediada pelo processamento de informação (pensamentos/crenças) (B).

A TREC pressupõe que o pensamento, a emoção e a ação humanas não são processos separados ou distintos, mas que se sobrepõem, e que raramente são podem ser experimentados num estado puro. Muito do que chamamos emoção não é nada mais, nada menos, do que um certo tipo de pensamento tendencioso, preconceituoso ou fortemente avaliador. Porém, as emoções e os comportamentos influenciam e afetam significativamente o pensamento, assim como o pensamento influencia as emoções e comportamentos.

thinkingGirl

Outro dos pressupostos da TREC é que os seres humanos têm tendências e inclinações inatas e racionais (que fornecem autoajuda, que ajudam socialmente e que são construtivas) mas também irracionais (autoderrota, desvalorizadas socialmente e pensamentos inúteis).

A TREC afirma que as pessoas, em grande medida, constroem conscientemente e inconscientemente dificuldades emocionais, tais como a culpa, a piedade, a raiva, dor, vergonha, depressão e ansiedade, e comportamentos como procrastinação, compulsão, evitação, adição e síndrome de abstinência, através do pensamento irracional e autodestrutivo, da forma como experienciam as emoções e da forma como se comportam.

De forma geral, a TREC propõe que muitas destas tendências cognitivas, emocionais e comportamentais autodestrutivas, que são tanto biológicas e inatas, quanto aprendidas no início e durante a vida, tornam-se cada vez mais fortes à medida que a pessoa continua agarrada, revisitando e atuando sobre elas.

As crenças irracionais distorcem a realidade, são ilógicas, impedem as pessoas de alcançarem os seus objetivos, geram emoções não saudáveis e comportamentos derrotistas.

Durante o seu trabalho como psicoterapeuta, Ellis identificou 12 crenças irracionais tipicas que muitas pessoas apresentam. Veja a seguinte lista, pense sobre as crenças apontadas, e pense igualmente na sua maneira de pensar, e como pode fazer alterações se for necessário, no sentido de viver uma vida mais satisfatória e feliz.

woman-thinking

CRENÇAS IRRACIONAIS Baseado em Albert Ellis*

O ser humano tem uma necessidade extrema de ser amado e aprovado, praticamente por todas as pessoas que considere significativas.

Esta ideia é irracional porque: exigir ser aprovado por todos aqueles de quem gostamos, é um objetivo perfecionista e inalcançável. Em vez de tentar resolver os problemas de um modo ilógico, através do amor e aprovação, experimente pensar que a verdadeira consideração nunca vem da aprovação dos outros, mas do carinho que temos por nós próprios.

Só nos podemos considerar importantes, se formos muito competentes, autossuficientes e capazes de conseguir qualquer coisa que queiramos.

Esta ideia é irracional porque: nenhum ser humano pode ser totalmente competente e destacar-se em todas as áreas de funcionamento. Querer ter êxito é adequado, mas exigir a si próprio o dever de ter êxito é tornar-se uma vítima da sua própria ansiedade e sentimentos de incapacidade.

Há um certo tipo de pessoas que são más e infames e que devem ser seriamente culpabilizadas e punidas por essa maldade.

Esta ideia é irracional porque: A base desta ideia está na doutrina teológica de que as pessoas têm a liberdade de conduzir-se de um modo correto ou incorreto. Mas se se conduzem incorretamente devem ser consideradas culpadas e punidas. Pelo seu carácter biossocial, o homem é um animal falível, sendo, pois, de esperar erros. Ser bom ou mau é um ponto de vista, um juízo de valor sobre a pessoa, baseado num acontecimento.

É tremendo e catastrófico ver que as coisas não correm da forma que gostaríamos.

Esta ideia é irracional porque: O estar permanentemente mal porque as circunstâncias não são favoráveis, não nos ajuda a melhorá-las. Pelo contrário, quanto mais abatidos estivermos pelos aspetos desagradáveis da vida, mais desorganizados e ineficazes serão os nossos esforços para melhorar as condições da nossa existência.

As causas da infelicidade humana são externas e temos pouca ou nenhuma capacidade para controlar as nossas desgraças e perturbações.

Esta ideia é irracional porque: De facto outras pessoas ou a maior parte dos acontecimentos da realidade pouco dano nos podem causar, a não ser que acreditemos “erradamente” que sim. Não são as palavras ou os gestos que ferem, mas sim as atitudes e reações que temos frente a eles. Torna-se importante: analisar objetivamente as suas emoções negativas, as frases ilógicas que as originam, questionar essas frases e substituí-las.

A ideia de que se algo perigoso pode acontecer, devemos sentir-nos terrivelmente preocupados por isso, e pensar constantemente na possibilidade de que tal acontecimento surja.

Esta ideia é irracional porque: se estamos muito preocupados por algo possivelmente perigoso para nós, tal nervosismo vai impedir-nos de ver o risco que corremos, de um modo objetivo. Em lugar de nos prejudicarmos, sendo exageradamente temerosos, podemos dizer a nós próprios que os medos irracionais não nos ajudam a evitar os perigos, mas, muitas vezes, aumentam-nos.

É mais fácil evitar do que enfrentar certas responsabilidades e dificuldades da vida.

Esta ideia é irracional porque: O alívio momentâneo sentido ao abandonar um objetivo mais difícil ou ameaçador, pode custar, a médio e a longo prazo, anos de infelicidade. Em vez de evitar continuamente as dificuldades da vida, é possível impomos a nós próprios uma certa disciplina na realização das tarefas necessárias, depois de logicamente as termos definido como importantes para os nossos objetivos.

Devemos depender dos outros e necessitamos sempre de alguém mais forte em quem confiar.

Esta ideia é irracional porque: ainda que, de algum modo, sejamos dependentes de outras pessoas, não há razão para que tal dependência se maximize e exijamos que os outros pensem por nós. Sejamos colaboradores, mas não servis.

A história passada de um indivíduo determina decisivamente o seu comportamento atual, continuando, pois, a ser emocionalmente afetado pelos factos que anteriormente o perturbaram.

Esta ideia é irracional porque: em vez de sobrevalorizar a importância do passado, podemos aceitar o facto de que o passado é importante e ter a certeza da influência significativa das experiências passadas em muitos campos da nossa vida. Mas recordar que o presente de hoje é o passado de amanhã e que o podemos transformar de um modo satisfatório para nós próprios.

Devemos sentir-nos muito preocupados com os problemas das outras pessoas.

Esta ideia é irracional porque: os problemas dos outros, frequentemente, têm pouco a ver connosco e não há nenhuma razão para que nos devamos sentir muito preocupados. A preocupação frequente com a conduta de pessoas, leva-nos, a deixar de lado as nossas próprias coisas, servindo, mesmo como uma justificação subtil para não nos ocuparmos com os nossos próprios problemas.

Existe sempre uma solução precisa, correta e perfeita para todos os problemas humanos e quando essa solução não é encontrada, é uma catástrofe.

Esta ideia é irracional porque: vivemos num mundo complexo, cheio de probabilidades e não podemos ter a certeza que existam soluções perfeitas para todos os problemas. As soluções reais são sempre uma questão de equilíbrio entre vários fatores. Experimente face a um problema, pensar em várias alternativas e eleger a mais prática e funcional em vez da “perfeita”.

*texto da oficina da psicologia com algumas alterações minhas.

Lembre-se que, de acordo com esta teoria, para ultrapassar os sentimentos perturbadores e reconquistar o equilíbrio emocional é necessário identificar as falsas ideias que originaram esses sentimentos e arrancá-las pela raiz, através da aplicação rigorosa da razão e da lógica, até estar convencido, que as antigas ideias eram irracionais.

Em breve escreverei mais concretamente sobre como desafiar e eliminar as crenças irracionais.  Até lá, comece por pensar nesta lista como um ponto de partida para questionar as suas crenças.

 

Anúncios

5 pensamentos sobre “Livre-se das crenças irracionais que o prejudicam

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s